Edgic do 7º episódio de Survivor Ghost Island


Oi, você está lendo o Edgic de Survivor: Ghost Island, onde iremos analisar a edição e tentar prever o destino desses participantes. Se você não sabe exatamente o que é Edgic ou como ele funciona, clique aqui e veja nosso post introdutório sobre o assunto. Mas se as dúvidas persistirem, não exite de usar a caixa de comentários!


Introdução

Survivor Ghost Island chega ao fim de sua fase tribal, com 13 jogadores chegando à tão esperada fusão de tribos.

Até aqui já sabemos quem será importante no longo prazo, quem pode sair a qualquer momento, quem está como coadjuvante, e quem praticamente não será importante para o enredo central da temporada.


Esquema de Cores

Esquema de cores popularizado pelo InsideSurvivor que será utilizado em nossas análises.

Survivor Edgic Ghost Island Episode 7

Quem acompanha já sabe, mas, irei fazer as análises por tribos para mantermos os assuntos dos participantes interligados. Sendo assim, vamos à análise do episódio!


Tribo Malolo

Desta vez vamos começar pela Malolo, que finalmente evitou o conselho tribal.

Não obstante, vimos bastante conteúdo envolvendo essa tribo, apesar de não terem ido ao conselho eliminar um de seus membros.


Angela Perkins

Como de praxe, Angela foi a menos visível da Malolo, sendo classificada como UTR neste episódio.

Angela segue sendo editada da maneira que vim sinalizando. Sua edição é circunstancial, uma vez que ela teve maior visibilidade apenas nos dois episódios em que foi ao conselho tribal.

Logo, é possível afirmar que Angela terá mais relevância na merge? Acredito que seja pouco provável. Angela só foi destaque nos episódios 3 e 6 pois era, respectivamente, alvo e swing vote.

Assim sendo, acredito que Angela só retornará ao spotlight em alguma dessas circunstâncias, ou quando for o boot do episódio. Fora isso, ela assumirá o papel de coadjuvante, podendo beirar a invisibilidade conforme vem acontecendo.

Desiree Afuye

Desiree segue relativamente visível, no entanto não tão complexa ainda para emplacar seu primeiro CP na temporada.

Basicamente todo o seu conteúdo nesse episódio girou em torno de reverter o curso da Malolo, então optei por MOR.

Sigo com a mesma visão que apontei em análises anteriores sobre a edição da Desiree. Acredito que ela será uma das primeiras juradas, sobretudo pelo foco razoável que ela tem recebido nos últimos episódios.

Fora isso, nada muito relevante a se comentar sobre sua edição hoje.

Michael Yerger

Michael retorna ao topo dos contenders com esse episódio. Tudo o que tinha que acontecer com ele para que isso ocorresse, aconteceu.

Primeiro, Michael acaba se retratando acerca da eliminação do James explicando o que o levou a tomar a decisão de eliminar um Malolo original.

“O Conselho tribal foi totalmente deprimente, para ser honesto. Eu me livrei do James para me salvar. Mas você sabe, eu preciso fazer o que precisar fazer para poder sobreviver.”

Esse tipo de declaração, vindo do próprio Michael, o beneficia muito mais do que se ele fosse namechecked por uma das outras meninas por ter votado no James.

Logo, presumo que tenham ocultado o máximo que puderam a decisão do Michael de votar no James para criar mais suspense e mistério sobre a eliminação do mesmo.

No resto do episódio, Michael também teve bastante conteúdo sobre seu jogo, sobretudo envolvendo o momento em que ele encontra outro ídolo de imunidade.

“Neste ponto, eu não estou preocupado em ser pego [procurando ídolo]. Eu vou ser agressivo, eu vou sair por aí e separar a ilha em dois se precisar.”

Confessionários desse tipo já o caracterizam como CP. Poderia por positividade como coloquei no terceiro episódio, contudo não houve nenhuma menção a “sonho sendo realizado” ou qualquer alusão específica ao seu histórico de superfã e nostalgia, logo, descartei.

Acredito que daqui em diante, será bem complicado a edição do Michael esfriar, haja vista que o momento para ele ficar em stand-by era na fase tribal.

Entretanto, o que justifica sua alta visibilidade em toda fase tribal é o fato dele ter presenciado 5 dos 7 conselhos tribais e ter encontrado dois ídolos de imunidade nos episódios que ele não teve que ir ao conselho.

Kellyn Bechtold

Kellyn segue mantendo o nível de edição que vem apresentando desde a estreia.

Kellyn novamente foi à Ghost Island e nos remeteu bastante a algo que vem citando bastante desde o terceiro episódio: confiar no seu instinto.

“Eu estou indo para a ilha fantasma, por ora, minha segunda visita à terra do desconhecido. Mas já estive aqui antes, então só preciso ficar calma e confiar em meu instinto, e espero que seja o melhor para o meu jogo.”

Nisso Kellyn emplaca mais um CP em seu edgic. Logo após, ela faz algumas considerações sobre a vantagem encontrada na Ghost Island.

“Este poderia ser o ponto crucial em que Kellyn deixa de ser apenas uma menina doce que todo mundo gosta, para ser a menina esperta e dura o suficiente para realmente chegar ao fim e ganhar este jogo. Boom!”

Esse tipo de confessionário levanta algumas hipóteses do que podemos esperar da Kellyn na merge.

Kellyn poderá acabar se desvinculando dos Navitis originais e focar em um jogo mais individual e agressivo. Daí já me remeto ao primeiro confessionário dela falando sobre o medo de tomar decisões erradas, podendo ser foreshadow de alguma movimentação errada que ela possa fazer.

De qualquer forma, mencionar vitória é bastante positivo na edição de algum participante. E dado o tipo de cuidado que a Kellyn vem recebendo pelos editores, as chances dela vencer são consideráveis.


Tribo Naviti

Partindo agora para a Naviti que foi ao conselho tribal. Portanto, tivemos alguns pontos de edição interessantes a serem mostrados nesta tribo também.

Simbora para a análise individual!


Donathan Hurley

Realmente debati muito se Donathan seria MOR ou CP nesse episódio, haja vista que existem elementos que podem justificar ambas as classificações.

Donathan teve boa parte do seu conteúdo atrelado ao Bradley, o bombardeando de inúmeros SPVs negativos.

“Pela primeira vez no desafio, eu estava realmente confiante em mim mesmo. Mas eu tinha Bradley gritando ordens para mim, e, embora tivéssemos vencido, meu deus, o fogo que estava em meu corpo estava furioso.”

Além disso, Donathan também faz algumas considerações sobre seu desempenho no desafio de recompensa.

“Eu me sinto muito orgulhoso de mim mesmo. Este é o ponto mais alto que tive até agora. Estou pronto para ficar animado e falar disso, meio que relembrando o que aconteceu porque foi um ótimo momento para mim aqui.”

Claramente positivo esse tipo de confessionário, e por se tratar mais de uma constatação eu o classifico hoje como MORP.

É interessante notarmos que Donathan sempre aparece sendo subestimado (de maneira direta ou indireta) e em todas as vezes ele aparece como o correto da situação.

Isso é bom, Donathan chamou o boot corretamente nesse episódio (assim como fez com Gonzalez), então neste aspecto ele não possui nada comprometedor.

O que o compromete mais é justamente a falta de conteúdo estratégico individual e não circunstancial para o Donathan. Apenas tivemos um princípio disso no quinto episódio quando ele menciona que precisa focar no que é mais importante para si próprio.

Por conseguinte, sigo afirmando o que venho martelando desde a premiere: Donathan possui uma edição bem mais de fan fave do que de winner. Suas chances de vitória não são impossíveis, porém não são tão prováveis assim.

Bradley Kleihege

Oh Bradley… Eu sabia que o tombo chegaria, mas jamais preveria que seria antes da merge.

Realmente a edição estava construindo um arco de queda para Bradley. Todas as suas declarações se afirmando o novo Kim Spradlin ou que tive um jogo fantástico e A+ só reforçaram que os editores induziam o público a esperar o tombo dele.

Toda a narrativa da Naviti girou em torno do péssimo comportamento que o Bradley tem com as pessoas que estão próximas a ele, recebendo SPVs negativos de TODOS os 4 membros da tribo.

Sendo assim, não tenho outra opção a não ser classifica-lo como OTTN.

Bradley encerra sua trajetória em Survivor como alguém que assumiu uma postura de líder, e por conta de sua arrogância e pavio curto, ele acabou sendo enganado pelos próprios aliados.

Domenick Abbate

Domenick foi o principal narrador das questões estratégicas as quais envolviam o conselho tribal da Naviti.

“Aqui está meu dilema: eu tenho a escolha de tirar Libby ou Bradley. (…) Eu certamente não confio em Libby, mas avançando para a fusão, a atitude de Bradley e o temperamento curto podem ser desastrosos para mim. (…) Então eu tenho que determinar se assumir este risco antes da fusão, vai render no final.”

Claramente vimos perspectivas de jogo dele, o que o enquadra como CP.

O que mais me chamou a atenção nesses 2 episódios com relação ao Domenick, foi sua postura com relação à Libby. Ele enfatizou tanto em ambos os episódios da importância de tirá-la do jogo e acabou a mantendo.

Como a temática da temporada diz respeito às decisões erradas que podem afetar o futuro de cada jogador. Aliado ao fato do Domenick já ter sido apontado por diversas vezes como o errado da situação. Acredito que Libby estará por trás de uma eventual eliminação do Domenick.

Reitero o que falei em análises anteriores: Domenick é alguém que pode sair a qualquer momento.

Libby Vincek

Libby mesmo sendo o alvo por 2 episódios seguidos, aparece sendo editada como alguém que age passivamente e aparentando estar alheia às conversas centrais do grupo.

Libby deu dois confessionários praticamente narrando o que estava acontecendo na tribo e chamando o boot correto (Bradley). Contudo, nada que enfatizasse quais eram seus planos no momento, logo optei pela avaliação MOR.

Penso que a edição talvez esteja criando terreno para que novamente Libby acabe enganando alguém com o jogo de “cute blonde”. E como eu mencionei acima, capaz da vítima ser o Domenick.

De qualquer forma, Libby segue sendo editada de maneira circunstancial, nada envolvendo longo prazo, tampouco conteúdo pessoal.

Chelsea Townsend

Chelsea esteve bastante visível nesse episódio, apesar de estar servindo como um apoio ao Domenick.

Ela esteve presente em praticamente todas as conversas estratégicas e deu um confessionário analisando a situação em que se encontrava. Nada muito impactante para CP, mas o suficiente para MOR.

Já sabemos que Chelsea não é protagonista da temporada, mas é interessante analisarmos o cuidado que ela teve ao mencionar que eliminar Bradley seria trair os Navitis originais.

Não vimos sequer algo da Chelsea que mencionasse sua ligação com Bradley, ou a ligação que ela acabou criando com Libby nessa mistura, zero.

Chelsea segue como uma incógnita nesta merge. Ela pode ser vista como uma traidora e ser perseguida pelos Navitis originais, bem como pode acabar se colocando em uma posição de swing vote por ter várias ligações possíveis no momento.


Tribo Yanuya

A Yanuya foi a tribo menos visível do episódio inteiro se pensarmos coletivamente, visto que 3 de seus membros acabaram sendo classificados como invisíveis.

Não obstante, ainda teve coisa interessante acontecendo nesta tribo, portanto vamos seguindo.


Wendell Holland

Wendell foi o protagonista da Yanuya no episódio 7, sem dúvidas, tendo o episódio mais forte até então comparado a todos os outros anteriores.

Primeiro tivemos mais conteúdo pessoal do Wendell envolvendo sua namorada Nicole.

“A única coisa que penso todos os dias é a minha namorada Nicole. Ela é a maior pessoa do mundo. Hoje é o aniversário de Nicole, então é difícil não estar com ela em seu aniversário, e estar aqui em vez disso.”

Logo após isso, ele relaciona sua vida pessoal com o jogo e começa a traçar planos para o futuro.

“Mas isso me deu uma espécie de coragem para realmente usar meu tempo a fim de encontrar algo que engrandeça meu jogo. E eu sei que a comida vai cansar as pessoas. Então, quando eles estão indo dormir, esta é minha oportunidade de fugir “procurar por lenha”, mas, na verdade, procurar pelo ídolo.”

Ambos os eventos foram cercados de positividade, além das diversas citações do Probst afirmando que Wendell estava “on fire” no desafio de imunidade. Portanto, classifico o Wendell como CPP hoje.

Wendell entra na fusão com uma pré merge bem sólida com uma quantidade modesta de conteúdo estratégico e pessoal. Sabemos como ele está posicionado e também quais são suas relações afetivas mais próximas no jogo.

O único pequeno contra na edição do Wendell está no episódio 3, cuja chamada de boot foi incorreta e veio por parte dele em primeiro lugar.

Esse pequeno descuido foi atenuado, de certa forma, com os demais SPVs negativos que Angela recebeu vindos da Kellyn e da Desiree no episódio passado, os quais convergiam com a visão do Wendell.

Dito isso, Wendell segue também nos top contenders, com chances consideráveis se sair vencedor de Survivor Ghost Island.

Chris Noble

Com a exceção de Wendell, Chris foi o único Yanuya que apareceu no episódio.

Não vimos muito do Chris, apenas um confessionário genérico comentando sobre o fato de terem vencido a recompensa. Houve certo conteúdo em que ele fazia menção da importância desse churrasco para ele como um “homem grande”. Mesmo assim optei por avalia-lo como UTR.

Minhas presunções sobre o destino ao qual Chris está se encaminhando permanecem as mesmas. Acredito que a eliminação dele esteja se aproximando e os riscos de ele ser o merge boot no episódio seguinte são altíssimos.

Desse modo, Chris segue em seu downfall, que pode acontecer ou logo no F13, ou alguns conselhos depois. Não vejo Chris chegando mais que o F10.

Jenna Bowman

Com esse episódio, Jenna se consolidou como, de fato, irrelevante para a narrativa dessa temporada.

Vimos sequer uma sentença vinda da Jenna, a única cena que ela se fez presente foi quando chegou no desafio de recompensa e olhou sorrindo para o Donathan. Isso é o suficiente para avalia-la como UTR? Acredito que não.

Vindo de uma situação em que se encontrava em minoria, era de se esperar que a gente tivesse pelo menos algum confessionário da Jenna relatando quais seriam seus planos no momento e como ela reverteria essa situação.

Mas com uma sequência de UTR e INV em uma swap, claramente a edição está nos dizendo que não precisamos nos preocupar com a história de Jenna. Ela não causará impacto no enredo principal.

Sebastian Noel

Sebastian é o segundo membro da Yanuya a ser classificado como INV na análise de hoje.

Sebastian apareceu apenas no desafio de recompensa, porém nenhum foco foi dado a ele, pelo menos nada o suficiente para que a gente lembrasse que ele esteve no episódio.

O caso de Sebastian não é grave quanto o de Jenna, visto que Sebastian é mais um personagem com leves toques de OTT que sempre roubou cena nos seus confessionários.

Em se tratando de conteúdo estratégico, acredito que Sebastian dificilmente será protagonista daqui em diante.

Não obstante, enquanto ele permanecer no jogo, ele continuará roubando cena e sendo uma espécie de alívio cômico da temporada.

Laurel Johnson

Laurel também foi classificada como INV, apesar de ter sentado no desafio de recompensa.

Não ouvirmos sequer uma vez a sua voz realmente complica um pouco mais as suas chances de vitória.

No entanto, não consigo descarta-la nesse momento justamente porque nós já sabemos quem é Laurel, como ela está posicionada estrategicamente, quais são seus planos e relações afetivas construídas no jogo.

É verdade que faz tempo que não temos um vencedor que passou boa parte da fase tribal abaixo do radar. Mesmo assim não é impossível que tenhamos uma vencedora com esse perfil, ainda mais com todos os prós que foram apontados em análises anteriores.

Portanto, sigo dando um voto de confiança na Laurel, apesar de acreditar que uma vitória dela seja bem improvável.


Posição quanto aos contenders

  • Top: Wendell, Kellyn, Michael.
  • Bottom: Donathan, Laurel.

Plots que devemos ficar de olho nesse começo de merge

 

  • Domenick vs Chris: Será o arco principal que deverá dominar o próximo episódio.
  • Kellyn e seu desejo de manter os Navitis unidos.
  • Amizade entre Donathan e Laurel.
  • Malolos restantes irão se unir ou continuarão sendo massacrados pela Naviti?

 


Tá bom, como vocês gostam do #litudinho, podem comentar com essa tag para contar quantos somos os que chegaram até o fim! haha