Edgic do 6º episódio de Survivor Ghost Island


Oi, você está lendo o Edgic de Survivor: Ghost Island, onde iremos analisar a edição e tentar prever o destino desses participantes. Se você não sabe exatamente o que é Edgic ou como ele funciona, clique aqui e veja nosso post introdutório sobre o assunto. Mas se as dúvidas persistirem, não exite de usar a caixa de comentários!


Introdução

Survivor Ghost Island chega em seu sexto episódio com mais uma mistura de tribos. Desta vez, fomos de duas, para três tribos.

Dividir os participantes em 3 grupos de 5 fez com que mais personagens fossem desenvolvidos e menos pessoas ficassem invisíveis ou abaixo do radar.

A ausência da Ghost Island nesse episódio também favoreceu a divisão mais equilibrada de tempo de tela entre os participantes.

Sendo assim, esse episódio nos dá uma noção clara de como a maioria dos sobreviventes estão posicionados no jogo e quais são seus planos ou intenções a curto/médio prazo.

 


Esquema de Cores

Esquema de cores popularizado pelo InsideSurvivor que será utilizado em nossas análises.

Survivor Edgic Ghost Island Episode 6 after James boot.

Quem acompanha já sabe, mas, irei fazer as análises por tribos para mantermos os assuntos dos participantes interligados. Simbora!


Tribo Yanuya:

Vamos começar nossa análise da semana com a Yanuya, cujo acampamento foi introduzido neste episódio.

A tribo Yanuya é composta por Chris, Jenna, Laurel, Sebastian e Wendell.


Jenna Bowman

No episódio passado vimos Jenna sendo introduzida como jogadora. Tivemos uma visão geral de como ela estava posicionada estrategicamente, quais eram seus planos, e ainda tivemos uma relação interessante entre ela e Sebastian.

Nesse episódio, vimos muito pouco da Jenna. Ela deu um confessionário genérico sobre a mudança de tribo e acerca de começar o acampamento do zero. Nenhuma visão sobre jogo nem nada, logo não achei o suficiente para MOR, então mantenho Jenna como UTR. Jenna está na mesma tribo que Sebastian e vimos absolutamente nada acerca da relação de ambos na Malolo. Também não foi mostrado sequer um plano dela, nem que fosse de curto prazo.

Isso já deixa a entender que a edição da Jenna no episódio anterior foi meramente circunstancial por conta da ameaça de eliminação.

Não era para esse ser um episódio UTR para Jenna caso fosse a vencedora, logo a descarto das chances de vitória.

 

Sebastian Noel

Eu sempre tenho dito que existiam pontos OTT na edição do Sebastian, e nesse episódio, especificamente, os traços OTT ficaram ainda mais visíveis.

Todo conteúdo do Sebastian foi atrelado à concha que ele encontrou na antiga Naviti e o Wendell acabou trazendo para a Yanuya.

Existem elementos que justifiquem MOR para o Sebastian, uma vez que ele acaba dando SPVs positivos ao Wendell. No entanto, tudo ainda é relacionado à concha, portanto Sebastian fica classificado como OTT essa semana.

Tudo o que falei sobre o Sebastian na análise passada permanece válido. Sebastian não faz parte da narrativa central do jogo, porém acaba roubando cena por ser despojado e brincalhão, podendo durar um tempo razoável ainda de jogo.

 

Wendell Holland

Wendell finalmente volta a roubar cena depois de beirar a invisibilidade no episódio passado.

Em seu único confessionário, Wendell descreve com clareza a mudança que ocorreu em sua posição no jogo:

“Eu me senti tentando de alguma forma gerenciar dois egos gigantes: Domenick e Chris, os quais ambos querem se matar. E fiquei bem triste por não ter ficado com meu garoto Dom. Estava animado em ver que eu e Chris estaremos em outro time juntos.”

Logo depois, ele começa a dar alguns SPVs negativos sobre o Chris, novamente, sobre sua arrogância e exibicionismo. Acredito que bateu na trave do CP, porém não achei ainda complexo o suficiente, então mantenho MOR.

Acrescentei o tom positivo pelos SPVs positivos recebidos pelo Sebastian relacionados à concha que ele trouxe do acampamento da Naviti. Sendo assim, Wendell termina esse episódio avaliado como MORP.

Percebo que a edição do Wendell tem bastante zelo em trabalhar alguns aspectos dele de maneira bem sutil:

  1. Ao chegar no acampamento, Jenna se dirige ao Wendell demonstrando interesse em conversar sobre mobília. Lembremos que Wendell foi mostrado construindo alguns “móveis” do acampamento da original Naviti na premiere.
  2. Wendell, apesar de ter preferências pelo Domenick, sabe que não é bacana ficar em fogo cruzado entre os dois.
  3. Wendell foi preferência de trabalho da Laurel por diversas vezes na Naviti, mesmo em circunstâncias que não o envolviam diretamente.

Apesar de faltar complexidade e protagonismo no Wendell, a edição dele é a mais fundamentada para uma eventual sequência de CPs na merge. Portanto, Wendell é uma de minhas apostas principais de vitória.

 

Chris Noble

Após um episódio de visibilidade bem positiva para o Chris, apontei que isso indicava um possível arco de queda, e é o que provavelmente acontecerá.

Toda sua aparição foi pautada em suas tentativas de autopromoção, a fim de se valorizar fisicamente e socialmente.

“Quando você é um cara atlético e carismático como eu sou, (…) é cansativo, (…) porque tenho um X nas minhas costas desde o primeiro dia.”

“Eu hesito em dizer para as pessoas que eu sou modelo porque, por alguma razão doida, elas acham que modelos são arrogantes e podem ser burros. Apenas um monte de coisas que podem não ser benéficas para mim em um ambiente de tribo.”

Esses confessionários do Chris praticamente sintetizou todos os SPVs negativos que ele recebeu ao longo da temporada referentes ao seu modus operandi como jogador.

Isso, aliado à indiferença da Laurel com a revelação de que Chris é modelo, só me resta a classifica-lo como OTTN.

Atualmente Chris faz parte do enredo central da temporada, todavia está em arco de queda e pode sair a qualquer momento.

 

Laurel Johnson

A edição da Laurel me surpreende a cada episódio.

Laurel esteve bem presente na cena em que Chris revelou a ela o fato de ser modelo. A mesma, além de dar alguns SPVs negativos a ele, fez um ótimo mapeamento de sua situação no jogo até o momento.

“Eu encontrei uma maneira de me encaixar e me dar bem com todos, e acho que é uma habilidade que tenho, de me adaptar com as pessoas que estão por perto e ser o que elas precisam que eu seja.”

Isso já é o suficiente para classificá-la como CP neste episódio.

É importante também frisar que Laurel está presente em 3 cenas que envolvem confiança para contar ou fazer algo:

  1. Quando Brendan a escolhe para fazer o puzzle no primeiro desafio de recompensa. Laurel demonstra confiança o suficiente ao ponto do Brendan não desmontar seu puzzle e vencer a prova.
  2. Quando Domenick revela para ela que possui o ídolo verdadeiro, apesar de ela já desconfiar dessa possibilidade previamente.
  3. Quando Donathan diz que confia nela para contar de sua história de vida e dramas pessoais envolvendo sua família.
  4. Quando Chris, mesmo sendo hesitante em falar disso, menciona a ela que é modelo e que sentiu segurança para contar a ela.

Não obstante, se analisarmos cirurgicamente sua edição, Laurel apresentou muito mais complexidade e visibilidade nos episódios em que não esteve no conselho tribal, do que nos que ela teve que votar em alguém para eliminar.

Isso é algo avesso ao que acontece com participantes como Libby e Angela, que estão mais visíveis quando vão ao conselho tribal.

Logo, a edição da Laurel está longe de ser circunstancial, o que é muito bom, e sustenta a ideia de que ela vai longe e pode ter chances de vencer.

Eu espero da Laurel um jogo completamente distante dos Malolos que ainda restam. Só isso pode justificar a baixa visibilidade dela nos 3 primeiros episódios, conforme eu citei na análise do terceiro episódio dessa temporada.

Ainda acho pequenas as chances da Laurel, mas elas vêm crescendo de maneira gradativa.


Nova Tribo Naviti

A terceira conformação da tribo Naviti é composta por: Bradley, Chelsea, Domenick, Donathan e Libby.

Simbora para a análise individual!


Chelsea Townsend

Apesar de estar longe de ser uma contender, a edição da Chelsea me surpreende bastante em ser tão caótica e ao mesmo tempo tão irrelevante.

Nesse episódio, Chelsea só teve uma cena só dela bem similar à que Donathan teve episódio passado, só que bem mais sucinta e pouco voltada a ela.

“Eu estava completamente esgotada. Voltar aqui tendo um acampamento tão incrível e depois tomar aquela xícara de café me deu a sensação de lar e me fez sentir como se tivesse a energia para continuar lutando aqui.”

Acredito que essa cena da Chelsea, apesar de o foco ser nela, teve muito mais a intenção de enaltecer o acampamento Naviti em detrimento do Malolo. Zero conteúdo sobre Chelsea pessoalmente ou estrategicamente.

Considerei UTRP e MORP, mas como houve muito foco na cena dela chorando e da tribo abraçando ela, decidi ser bem radical e classifica-la como OTTP.

Nada muito indicativo da Chelsea individualmente, porém bastante significativo na comparação das duas tribos originais.

Donathan Hurley

Não foi um episódio muito bom para o Donathan. Ele foi a pessoa menos visível nesse episódio. Escapou da invisibilidade apenas por dar suas considerações sobre a mistura de tribos ao ser questionado pelo Probst.

Logo, Donathan recebe a classificação UTR no sexto episódio da temporada.

Donathan caminha mais para uma edição de fan fave, que cativa mais o público com sua história de vida, superações, e etc, do que de vencedor propriamente dito, de quem costuma ser mostrada uma carga maior de conteúdo estratégico.

Obviamente uma ideia não exclui a outra, mas precisávamos ver algum conteúdo estratégico somente do Donathan sobre essa mistura. Ou seja, ele acabou perdendo alguns pontos com esse episódio, porém não ao ponto de ser descartado ainda.

 

Domenick Abbate

Depois de um cooldown bem dado no episódio passado, Domenick volta a dominar o airtime dos episódios.

Apesar de estar em uma tribo separada do Chris, Domenick ainda atrela parte do seu conteúdo estratégico ao seu rival, a outra parte foi focada em pôr alvo na Libby. Desse modo, Domenick fica classificado como CP.

Entretanto, existiram pontos de tonalidade negativa em sua edição nesse episódio. Domenick recebeu vários SPVs negativos vindos de vários Navitis originais sobre sua rivalidade com Chris e como ela está comprometendo a união dos Navitis originais.

Em síntese, Domenick é classificado como CPN neste episódio.

Mais uma vez, algumas pequenas red flags aparecem na edição do Domenick, como o fato dele mencionar que se sente salvo com Donathan na tribo, sendo que Donathan demonstrou interesse em não trabalhar com Domenick e sim com Chris no episódio passado.

Aliado a isso, ainda há vários fatores que comprometem muito o edgic do Domenick:

  1. Tentativa de enganar Chris, e depois os Malolos (James, Libby, Laurel e Donathan) com um fake Idol para mostrar confiança e ocultar o verdadeiro. No entanto, todos já desconfiavam.
  2. Chamada incorreta de boot no terceiro episódio (Angela, em vez de Morgan).
  3. Inexistência de qualquer cena enfatizando algum vínculo afetivo entre Morgan e Domenick que justifique a passagem da Legacy da Morgan para o Domenick.
  4. Inúmeros SPVs negativos de Navitis originais (Wendell, Kellyn e Angela) acerca de sua rivalidade com Chris. Receber SPVs negativos de membros de sua primeira tribo e que nem estão na mesma tribo que ele atualmente, não é algo bom.

Por esses e outros motivos, todos agregados, eu tomo coragem e também descarto de vez o Domenick de vencer. Ainda afirmo que, assim como o Chris, ele pode sair a qualquer hora.

Bradley Kleihege

Bradley continua seguindo o roteiro que a edição quer nos passar: um jogador analítico, objetivo e com toques de arrogância.

“Em termos deste jogo, acho que talvez eu esteja um pouco melhor do que eu estava antes. Bem, eu achava que era fantástico né. Mas talvez eu seja realmente tão fantástico quanto penso, porque acredito estar jogando um jogo A+.”

Esse fragmento de confessionário dele já o caracteriza como CP. Dispensei o N, haja vista que apesar da arrogância, não houve nenhum SPV negativo direcionado a ele, ou algum indício de que ele está desagradando alguém de sua tribo.

De qualquer forma, assim como Chris, Bradley é alguém que a edição quer que a gente veja ser eliminado. Toda negatividade carregada nele nos episódios 3 e 4, e a arrogância presente nos episódios seguintes o encaminham para um arco de queda.

Acredito que a quase invisibilidade do Bradley na premiere dupla se deve ao fato de não tem uma história 100% ligada ao Domenick. A edição quer que a gente conheça Bradley a partir do momento que ele assume uma posição de controle dos Navitis.

Isso se deve, principalmente, à preview do sétimo episódio, em que Bradley e Domenick acabam entrando em conflito.

Acredito que Bradley conseguirá chegar na merge e acabará saindo na primeira metade dela em um blindside estrondoso. Vamos aguardar!

 

Libby Vincek

Libby mesmo estando na boca do povo consegue ser uma das pessoas menos visíveis desse episódio. Ruim demais para o edgic dela.

É o exemplo perfeito de quem se salvou da invisibilidade apenas por apresentar tonalidade, visto que praticamente não houve sentenças dela, nenhum confessionário ou direcionamento à mesma. Recebeu alguns SPVs negativos do Domenick referentes ao seu modo de jogo.

“Libby é o diabo em corpo de anjo. (…) Com quem ela pensa que está lidando? Eu sei exatamente o jogo que ela está jogando. Toda vez que tento conversar com ela, ela não me dá nada sólido.”

Libby, portanto, recebe a classificação UTRN. Existem argumentos para tom misto, visto que ela aparece abraçando a Chelsea e também é apontada como ameaça estratégica. Mas nada tão enfático quanto o confessionário acima, logo mantenho o tom negativo apenas.

O interessante disso é que estamos vendo o jogo da Libby, agora em uma perspectiva negativa. Em vez de aparecer como alguém que ninguém deveria subestimar, agora aparece como alguém que simplesmente não dá para confiar.

Não a vimos sequer reagir sobre ser alvo na tribo. Provavelmente a edição quer dar a entender que nem ela sabe disso.

Desse modo, esse pequeno plot da Libby serviu para ratificar o jogo de “cute blonde”, além de servir como apoio para consolidar algum laço estratégico entre Bradley e Domenick. Nada estritamente focado apenas em Libby.


Nova Tribo Malolo

A terceira conformação da tribo Malolo é composta por: Angela, Desiree, James, Kellyn e Michael.

Desiree Afuye

Esse foi o episódio de maior visibilidade da Desiree até agora.

Desiree foi a principal narradora dos eventos relacionados à mistura de tribos na nova Malolo.

“Ter que mudar de tribos novamente é uma loucura, mas está tudo bem. (…) E agora eu, Angela e Kellyn ainda temos os números, 3-2.”

Contudo, seu grau de complexidade aumentou após o desafio de imunidade.

“O desafio de imunidade de hoje foi provavelmente o pior momento da minha vida. Eu queria que este fosse o momento de me provar. Normalmente, fora do jogo, sinto que tenho que me provar e estou tão acostumada a exceder as expectativas e falhei.”

Vendo o contexto do episódio, Desiree não foi o centro da parte estratégica da Malolo, e sua atuação no desafio de imunidade não foi o único tema que a Desiree se fez presente, logo descarto CP e OTT.

Portanto, classifiquei Desiree como MOR de visibilidade alta. Adicionei tom misto por conta da atuação pífia no desafio de imunidade (negativo), seguido do confessionário e também da Kellyn a consolando (positivo).

Eu tenho dito que aos poucos  Desiree tem aparecido cada vez mais no spotlight. Só que acredito que seja mais por questões circunstanciais, já que nos dois últimos episódios, Desiree teve o nome escrito.

Outro ponto negativo é que mal vimos Desiree nas articulações estratégicas pós desafio de imunidade. Mesmo com ela chamando o boot corretamente (James) foi a Kellyn quem esteve mais presente nas discussões em que puxava o voto da Angela.

Sendo assim, ainda nada muito concreto que nos dê visões a longo prazo para Desiree. Sua edição segue ainda muito situacional, e isso é ruim quando se trata de longevidade.

 

Michael Yerger

Indo ao seu quinto conselho tribal, Michael segue sendo um dos participantes mais visíveis da temporada.

Michael, assim como Desiree, não fez parte do enredo central da nova Malolo. No entanto, descreveu com clareza sua situação atual no jogo:

“Quando vi que eram só eu e James contra três Navitis, fiquei preocupado se seria o próximo a ser eliminado. (…) Definitivamente há rachaduras no grupo Naviti, Angela já foi ferrada uma vez por eles. Então é talvez alguém que eu e James podemos trabalhar.”

Michael assumiu muito mais um papel de narrador, sendo assim nada mais justo que classifica-lo como MOR.

Apesar do Michael ter mantido a coerência com o episódio passado (permaneceu leal aos Navitis e votou no James), ficou completamente alheio à parte estratégica pós desafio de imunidade.

Não recebemos qualquer explicação do voto no James, em nenhum momento Kellyn, Desiree ou Angela abordaram o Michael para votar no James. Nenhuma hipótese sobre ele votar no James foi levantada, nada.

Existe a chance de ser um “suspense” para não deixar o boot do James tão óbvio quanto parecia ser.

Desse modo, faz-se mister que Michael se retrate sobre esse conselho no início do próximo episódio, uma vez que isso pode comprometer seriamente suas chances de vencer.

O fato da visibilidade alta do Michael estar se mantendo e nenhum cooldown em sua edição ter chegado ainda, eu atrelo mais às suas cinco idas ao conselho, o que obriga os editores a mostrarem mais do Michael.

Michael segue como um contender, mas vejo que ele tomou o primeiro tiro contra suas chances. Vamos esperar os próximos episódios.

 

James Lim

Sendo o eliminado do episódio, obviamente vimos bastante do James neste episódio.

Faltava a edição apresentar o James, mesmo que de maneira breve, como pessoa, e isso aconteceu momentos antes do conselho tribal.

“Quanto eu tinha dois anos de idade, toda minha família mudou para Coréia do Sul, e quando tinha 16 anos, decidi voltar aos Estados Unidos sozinho e traçar meu próprio caminho em um novo país. (…) E aprender a me conectar com as pessoas, e essa experiência me preparou para este momento, porque Survivor é sobre conexão entre outros seres humanos.”

Ao relacionar sua vida pessoal com o jogo, James já emplaca como CP. Isso aliado a alguns SPVs positivos da Angela o mencionando como verdadeiro e confiável, deixa James classificado como CPP.

James não foi tão visível em sua estada completa na temporada como os outros cinco eliminados. Todavia, James teve sua própria história contada nos episódios 2, 3 e 6.

Todo o arco do James envolveu ele ter um momento de derrota ao fraquejar no segundo desafio de imunidade, se reposicionar na Malolo e tomando a decisão de manter Angela e eliminar Morgan.

Seu arco finaliza reverberando sobre a temática principal da temporada envolvendo as decisões ruins. James poupou Angela, e foi Angela quem resolveu se manter ainda sim leal aos Navitis e eliminar James.

Angela Perkins

Angela foi pintada como o voto decisivo do conselho dessa semana, então obviamente vimos bastante dela.

Novamente ela trouxe à tona as questões militares relacionando-as com o jogo.

“No exército, era como uma família. (…) Então depois de me aposentar, perdi grande parte da família, daí minha filha foi para a faculdade, depois comecei a passar pelo meu divórcio. (…) É difícil, apenas difícil. Mas é bom porque fui criada para me concentrar na felicidade de todos, e agora estou focada em mim.”

Isso visivelmente já a coloca como CP e já dá uma carga emocional positiva bem forte em seu discurso. Então, a tonalidade positiva também se faz presente.

No entanto, Angela também foi alvo de SPVs negativos vindos da Kellyn:

“Desde o começo não consegui confiar 100% na Angela. Ela está em todo lugar e eu não tenho certeza se ela entende completamente o que está acontecendo em sua própria cabeça, e alguém assim é perigoso.”

Ou seja, no fim de tudo, Angela acaba sendo classificada como CPM nesse episódio.

É importante notarmos que Angela já mencionou diversas vezes que sempre preocupou em se manter leal aos Navitis, mesmo tendo oportunidades de se juntar aos Malolos.

Também é importante frisar que Angela até o momento só recebeu SPV negativo de Navitis originais (Wendell, Desiree, Kellyn…).

É provável que Angela acabe sendo eliminada pelos próprios colegas, os quais ela julga bastante lealdade. Capaz dessa ser a decisão errada dela nesta temporada: manter-se leal aos Navitis.

Kellyn Bechtold

Em sua terceira ida seguida ao conselho tribal, Kellyn se mantém no centro das decisões estratégicas.

Considero que Kellyn foi mais CP do que MOR, porque diferente da Desiree, vimos a percepção da Kellyn sobre alguns acontecimentos da tribo, e qual era o posicionamento dela referente a algumas situações.

“Eu pensei que Angela estaria disposta a trabalhar comigo e com Desiree. (…) Porque eu posso ver Angela querendo salvar James e mirar em mim e na Desiree. Eu me sinto muito desconfortável em estar nessa tribo do que em todo jogo.”

Optei por CP, mesmo estando no limite entre o CP e o MOR. O que levei em conta foi justamente o protagonismo dela nas cenas envolvendo estratégia, sobretudo nas respostas às perguntas do Jeff no conselho.

Kellyn segue com a mesma linearidade a qual apontei na análise passada. Sua história se baseia em manter os Navitis unidos.

Ela quem foi creditada por manter as 3 Navitis unidas, ela quem sugeriu o boot correto (James), e na última pergunta do Probst, ela quem deu a resposta que mais impactou na edição.

Inclusive, na hora da swap, Kellyn foi a primeira a receber Angela de maneira bem carinhosa a chamando de “Mama Ang”.

Por esses motivos, sigo mantendo Kellyn no topo dos contenders, vamos ver o que acontecerá nos próximos episódios.


Posição quanto aos contenders:

  • Top: Wendell, Kellyn
  • Meio: Michael
  • Bottom: Laurel, Donathan
  • Eliminados: Domenick, Jenna

Plots para ficarmos de olho:

 

  • Angela e seu espírito de veterana militar: Será que Angela pagará por estar depositando sua lealdade em um grupo de pessoas que não confiam nela?
  • Domenick vs Chris: Será que essa rivalidade será o motivo do fim da hegemonia dos Navitis?
  • Malolo como “melhor tribo de todas”: Ironia ou foreshadow de que no final os Malolos restantes irão prevalecer?
  • Donathan e a questão de superar limites.
  • Wendell e sua lealdade a longo prazo para Domenick.

Essa semana ao invés do #litudinho, comentem quem vocês acham que tem mais chances de ganhar se chegaram até o final do texto!

 


%d blogueiros gostam disto: