Edgic dos episódios 1 e 2 de Survivor Ghost Island


Olá, seja bem-vindo ao primeiro Edgic de Ghost Island, onde iremos começar a análise da edição desses 20 participantes. Se você não sabe exatamente o que é edgic ou como ele funciona, clique aqui e veja nosso post introdutório sobre o assunto.

Apresentação

Em primeiro lugar, por essa ser minha primeira análise oficial, eu me chamo Ingo, sou de Salvador, fã de Survivor desde 2014, e sempre estou comentando por todos os lugares sobre esse programa que gosto bastante.

Gostaria de agradecer ao meu amigo Danilo por me convidar para escrever no A Tribo Falou sobre algo que veio me despertando interesse já faz um bom tempo: Edgic. Portanto fico muito feliz de poder compartilhar algumas das minhas visões com o público do site, além de abrir espaço para análises de previsões, arcos, storylines, etc.

Porém já queria dizer que não sou especialista em edgic nem nada. Conhecimento a gente constrói e compartilha, e estou fazendo isso mais por diversão e também para espalhar informação mesmo.

Apesar de ter como inspiração o modelo que o Inside Survivor faz, procurei fazer essa análise sem olhar a análise de lá. Confesso que dei uma espiadinha no fim do meu rascunho e me espantei com o que vi. Então eventualmente haverão discordâncias sobre as tabelas.

Por isso, ressalto que o que julgo mais importante não é categorizar de acordo com a tabela na classificação macro, e sim analisarmos o micro e poder prever o que podemos esperar dos participantes.

Também saliento que meu inglês não é 100%, mas quebra o galho, portanto posso cometer erros referentes a expressões ou contextos, por isso caso haja alguma coisa errada é sempre importante que vocês, leitores, sinalizem. Estamos abertos ao debate.

Esquema de Cores

Esquema de cores popularizado pelo InsideSurvivor que será utilizado em nossas análises.

Survivor Ghost Island Edgic Week 1

Introdução

Em primeiro lugar fiquei surpreso, porque, se tratando de uma premiere dupla, poucos participantes receberam um tempo razoável de tela, e destes, menos ainda tiveram uma introdução enquanto jogador ou personagem.

Realmente fui muito benevolente na classificação da visibilidade de alguns jogadores, pois na opinião de algumas das pessoas que perguntei isso, a maioria seria invisível.

Falando um pouco do tema da temporada, foi enfatizado que “uma decisão ruim pode te perseguir para sempre”. Essa máxima se fez presente em diversos momentos do episódio, aparecendo nas mais diversas roupagens.

Sabendo disso, podemos deduzir ou especular alguns cenários interessantes e qual caminho cada participante pode tomar. Sem muita enrolação, partiremos para a análise, que farei separada por tribos para manter uma linha de raciocínio mais fluida.

Tribo Malolo

Por ser a tribo que foi ao conselho duas vezes, realmente foi esperado que a maioria dos seus integrantes tivessem um tempo maior de tela ante a tribo oposta. No entanto, é preciso avaliar quem teve tempo de tela por ser apresentado como um personagem-chave da temporada e quem apenas teve boa visibilidade por questões circunstanciais.

Stephanie Gonzalez

Darei as honras da FB da temporada ser justamente a primeira a ser analisada.

Comparando com as temporadas de novatos mais recentes, os primeiros eliminados não têm recebido uma boa edição. Que ao menos apresentasse o participante e até mesmo justificasse sua eliminação.

Gonzalez teve uma aparição breve, mas se fez bastante presente nos primeiros 45 minutos de programa.

Em seu primeiro confessionário ela deixou claro de que queria mostrar aos outros que era mais que um rostinho bonito e que ainda não viram nada dela. Baseado nisso, vejo um pouco de conteúdo pessoal misturado com estratégico apresentado sucintamente, está no limite entre o CP e o MOR, mas a considero CP.

A participação de Gonzalez durante o desafio de imunidade levantou algumas red flags em sua edição. Observamos certa hipocrisia quando ela interrompeu a tentativa de ajuda do Donathan e logo em seguida vemos ela fazer o mesmo e não impedir os outros integrantes da Malolo de gritar instruções.

De volta ao acampamento, tudo se resumiu aos motivos pelos quais Gonzalez deveria ser eliminada e não o Donathan. Curiosamente essas razões bateram com o confessionário de apresentação que ela deu no começo do episódio: ser uma mulher forte, que poderia ser útil para o time, mas que aparentava ser muito estratégica e poderia oferecer riscos futuramente.

O tom negativo diz respeito ao SPV negativo que o Donathan dá sobre ela com relação ao puzzle e por ser apontada como uma pessoa impulsiva e perigosa para o jogo.

Para uma FB e em se tratando de uma premiere em que mais da metade do cast ficou quase invisível, ela teve uma edição bem decente.

Donathan Hurley

Já que falamos da Gonzalez, vamos comentar do príncipe que contracenou contra a própria na primeira metade do episódio.

Donathan recebeu uma ótima edição nos primeiros 45 minutos. Primeiro tivemos uma apresentação similar à da Gonzalez só que mais desenvolvida e envolvendo a visão do Donathan sobre o jogo quando ele fala que não é o mais forte e nem o mais inteligente e que por isso já precisava criar laços com as pessoas.

Fato que a edição fez questão de validar ao mostrar cenas dele colocando isso em prática conhecendo Laurel e Gonzalez. Isso indica que Donathan pode ser um dos melhores jogadores sociais do elenco.

A edição teve cuidado em evitar que Donathan recebesse conotação negativa pelo desafio de imunidade ao 1) reforçar que o que ele sugeriu estava correto e 2) sempre contrapor o fato de falarem que ele é “fraco nos desafios” com qualidades positivas do jogo dele que justificariam a permanência dele no jogo.

Sendo assim, nos primeiros 45 minutos Donathan teve conteúdo pessoal, conteúdo estratégico, chamou o boot corretamente, ficou como o correto da situação, logo, CPP.

Na segunda metade da premiere, a narrativa focou em desenvolver ainda mais o conteúdo pessoal do Donathan e começamos a vê-lo mais como um personagem do que como um jogador.

Basicamente, toda sua edição teve foco na questão de superar limites e aproveitar uma nova experiência a partir de Survivor. Com destaque para sua superação no desafio de imunidade, o visibilidade positiva que o Probst deu para quando diz que “um herói emergiu” e sua participação na Ghost Island. Garantindo o OTTP.

Dito isso, é possível afirmar que Donathan começou bem essa temporada e é alguém para ficarmos de olho pois irá causar impacto. A edição dele ainda pode não ser tão compatível com a de um winner, mas claramente aparenta ser de um fan fave, e fan faves claramente vão longe.

Jacob Derwin

Já que tocamos no ponto da Ghost Island, vamos falar do estreante dela e também de quem sugou boa parte do tempo de tela dessa premiere dupla: Jacob.

A abordagem sobre ele foi bem semelhante em ambos os episódios, OTTN com visibilidade altíssima. Todo o plot envolvendo o Jacob se referiu ao caráter delusional de super fã e nas decisões equivocadas que ele tomou durante essas duas horas de premiere.

Logo de cara, Jacob é mostrado focando nas características que podem o excluir da tribo, com destaque para a forma física e beleza do resto da tribo. Mas ao contrário de Mike em HvHvH, onde a edição deu um tom de humor a um comentário semelhante, aqui isso é mostrado como paranoia desnecessária.

Jacob, em sua curta aparição na franquia, também foi apresentado como um jogador que tomou decisões erradas e a edição fez questão de apontar as incoerências do que ele falava versus o que ele fazia, ou o que os demais percebiam dele.

Exemplos não faltam, mas os principais foram:

  • Avisar que iria “explorar a ilha” após comentar sobre a possibilidade de ir para o acampamento e ainda assim esperar que, com sorte, ninguém fosse desconfiar dele.
  • A “armadilha” que ele plantou para a Naviti o encaminhar para a Ghost Island com a edição fazendo questão de mostrar o descontentamento da Naviti.
  • Criar um fake idol e uma história cheia de furos que só serviram para aumentar a paranoia da Malolo.
  • Contar para a Stephanie sobre a Legacy Advantage e cometer o mesmo erro que Sierra em Game Changers.

E todas essas decisões acabam excluindo ele da aliança da tribo, não por beleza ou forma física, mas por ter gerado desconfiança ao ponto de Brendan e Michael se referirem a ele como “that kid” e “freaking Jacob”.

Dito tudo isso, Jacob foi a personificação das decisões erradas e algumas dessas decisões causaram sua eliminação, porém algumas ainda irão perdurar a longo prazo, como por exemplo, a informação que Stephanie tem sobre a legacy da Morgan.

Será que Jacob além de destruir seu próprio jogo, destruiu o de outra pessoa que não tinha nada a ver com essa história toda? Provavelmente essa decisão dele irá assombrar sim a Morgan, mas isso falaremos depois.

Stephanie Johnson

Stephanie recebeu a maior parte do conteúdo estratégico da Malolo, sendo retratada como o núcleo das decisões de ambos os boots do episódio.

Na primeira metade Stephanie apareceu apenas nas conversas que decidiam se Gonzalez ou Donathan deveriam ser eliminados. Não vimos uma introdução dela como pessoa de maneira tão detalhada, mas toda hora ela enfatizava termos do tipo “como uma superfã eu sei que o primeiro voto define o rumo do jogo”, “eu sei que posso usar isso ao MEU favor”.

Stephanie foi precisa em dizer que se livrar de Gonzalez implicava em remover uma ameaça estratégica. Além disso, ao dizer que a saída de Gonzalez seria melhor para o jogo dela enquanto os outros pareciam mais inclinados a eliminar o Donathan mostra estar fazendo o melhor para seu próprio jogo, carimbando o CP.

Já no segundo episódio tivemos a Stephanie ainda mais presente e dominando 100% a parte estratégica da Malolo, garantindo novamente o CP.

Todo o segmento onde ela coordena o “jogo duplo” entre as alianças mostra uma Stephanie extremamente assertiva, que diz e cumpre o que foi dito, mas considera as melhores opções para o seu jogo. Isso culmina na aquisição de informações valiosas como o ídolo de Jacob ser falso e Morgan possuir uma Legacy Advantage.

A curto prazo a Stephanie tomou as decisões corretas e se manteve no controle da Malolo, mas será que com a swap, essas decisões podem acabar a assombrando? A abordagem predominantemente gamebot e muito explícita para uma premiere também pode ser um indício de que ela talvez não dure bastante.

Não tivemos um confessionário dela dizendo “quem é Stephanie Johnson”, em vez disso o conteúdo pessoal dela foi pulverizado em pequenas partes envoltas de conteúdo estratégico e extremamente gamebot. Isso pode ser um indício de que os editores estão usando muito material dela pois ela é um personagem interessante que será perdido cedo.

Desse modo, para que as chances dela ir longe se mantenham vivas, é necessário um cooldown na edição dela, haja vista que se ela continuar visível dessa forma, dificilmente chega na merge.

Jenna Bowman

Não tivemos uma introdução nem pessoal e muito pouco estratégica de quem é Jenna quanto jogadora ou pessoa. No entanto, comparado com a maioria do cast, ela esteve relativamente visível nessas duas horas de premiere.

Na primeira metade ela se manteve UTR dando apenas um confessionário genérico após o desafio de imunidade falando que com a ida do Jacob para a Ghost Island o alvo que era fácil teria que ser trocado para outra pessoa.

Apenas disse que o céu é azul, basicamente.

Na segunda metade da premiere, ela apareceu apenas em função da Stephanie. Jenna deixou claro em confessionário que ela e Stephanie estão juntas desde o primeiro dia e que qualquer coisa que Stephanie quiser fazer, ela seguirá.

Ou seja, vimos pouco da visão de jogo da Jenna e nada de conteúdo pessoal. Porém aparecer em função da Stephanie, que foi o centro das conversas estratégicas, já a garante uma avaliação do tipo MOR. Mas nada muito profundo e que nos diga se Jenna será importante ou não para o futuro.

Laurel Johnson

Em ambas as partes dessa premiere dupla, a Laurel ficou UTR, e isso me intrigou bastante, haja vista que ela esteve presente em várias cenas da Malolo.

Laurel foi escolhida para resolver o puzzle do primeiro desafio de recompensa e não vimos nenhuma visão da Laurel sobre essa escolha e também sobre ter sido bem-sucedida.

Aparece em um diálogo com Donathan e ele dá leves SPVs positivos sobre ela, todavia nada que tenha sido tão enfático a ponto de dar uma tonalidade positiva a ela.

Laurel também apareceu em um breve diálogo com Jacob, em que ele mencionou o fato de que existiam vários “abdomens” na tribo, e, novamente, nenhuma opinião da Laurel, naquele momento, sobre o assunto.

Laurel também esteve presente em ambas as conversas estratégicas para definirem ambos os boots, e apenas vimos um confessionário dela a respeito do assunto no final do segundo episódio.

Curiosamente ele fez uma referência ao breve diálogo que teve com Jacob no primeiro episódio se referindo aos “abdomens” ou “rostinhos bonitos” da Malolo e que possivelmente ela estaria de fora disso, no entanto, ela precisaria avaliar se essa seria a melhor escolha para ela naquele momento.

Existem duas hipóteses sobre a Laurel não ter sido mostrada muito nesses diálogos com ambos os meninos apontados como “membros mais fracos”:

  • Laurel não será importante para o desenrolar do jogo e será eliminada em breve
  • A edição quer blindá-la de incoerências e evitar red flags, haja vista que ela votou para eliminar o Jacob, mesmo com toda a argumentação dos “rostinhos bonitos” dominarem a Malolo.

Por esses fatores, Laurel precisará de um ótimo episódio semana que vem para que realmente seja importante para o enredo da temporada, caso contrário, deverá apenas aparecer com mais ênfase no dia da sua eliminação.

Brendan Shapiro

Nosso professor apareceu razoavelmente no episódio e tivemos uma pequena introdução sobre quem ele é, além de alguns aspectos de leitura de jogo da parte dele.

Em ambos os episódios ele ficou classificado como MOR, existem pequenos indícios de CP e até tonalidade positiva na primeira metade do episódio, porém foram momentos isolados e sucintos que não dão a sustentação necessária para essas classificações, portanto MOR neutro em ambos.

Refletindo o tema da temporada, Brendam esteve envolvido em algumas decisões, sendo importante analisá-las:

  • Foi eleito líder pelo resto da tribo e foi bem sucedido nisso. Quando comparamos a edição dele e do Chris nesse segmento, observamos que Brendan saiu bem mais positivo do que Chris. Isso sugere que Brendan exercerá papel de liderança durante a temporada, pelo menos com a Malolo.
  • No que diz respeito às escolhas estratégicas, a edição teve cuidado de mostrá-lo como bom observador, reforçando que suas observações sempre estavam corretas, especialmente sobre a veracidade do ídolo do Jacob e a possibilidade de flip da Stephanie.

A única red flag dele nessa premiere diz respeito ao seu confessionário introdutório, onde fala de levar sua tribo para a vitória por ser professor e treinador. De fato isso ocorreu quando ele estava em evidência na posição de líder no desafio de recompensa. Mas e nas duas provas de imunidade?

Esse é o primeiro golpe que o professor recebe em suas chances de vitória. Mas, de qualquer forma, ele terá um impacto modesto nessa temporada.

James Lim

Na primeira metade dessa premiere, James se manteve UTR, aparecendo apenas para dar um SPV negativo no Jacob e sustentando a fala de Brendan em manter o clima “kumbaya” na tribo Malolo. Depois disso, não vimos mais nada do James até o episódio seguinte.

Na segunda metade, James foi apresentado de maneira bem negativa no desafio de imunidade quando não conseguiu mergulhar para liberar as bolas. Isso foi reforçado na volta ao acampamento quando ele pede desculpas para a tribo toda e dá um confessionário ratificando que ele custou a vitória da tribo.

Apesar do momento de desculpas dele, não houve positividade o suficiente que justificasse um tom misto, portanto MORN na segunda metade da premiere.

Fora isso, não vimos quase nada do James estrategicamente nem pessoalmente, o que já comprometeu completamente suas chances de vitória.

Michael Yerger

O novinho da temporada teve um tempo relativamente bom de tela, e uma quantidade razoável de conteúdo pessoal e estratégico. Michael começou bem sua jornada ao ser escolhido para a parte física do desafio de recompensa e colaborando para a vitória da tribo.

No acampamento ele dá um confessionário explicando sua estratégia de mentir sua idade e menciona que sente que pode vencer.

Como sempre frisam em edgic, mencionar o objetivo final “vitória” ou perspectivas de longo prazo, são coisas fundamentais para um winner potencial. Portanto de cara, Michael está no páreo.

Como nem tudo são flores, ele demonstrou preferência por manter Gonzalez no jogo, mas acabou cedendo e votou para a eliminar. Isso pode ser preocupante para suas chances de vitória pois nesse mesmo confessionário ele fala do dilema da escolha e frisa que “uma decisão errada pode te perseguir para sempre”.

Sendo assim existem duas hipóteses:

  1. Michael errou em deixar Gonzalez ser eliminada e vai acabar se ferrando por conta do Donathan.
  2. Stephanie errou em persistir que Gonzalez fosse eliminada em vez do Donathan e pagará o preço na presença do próprio.

Com relação a sua classificação nessa primeira metade, visivelmente um CP, ao contrário da segunda metade, em que apareceu mais como coadjuvante e não em primeiro plano, mas o suficiente para um MOR.

Ambos os confessionários de Michael no segundo episódio foram SPVs negativos ao Jacob, nisso podemos tirar uma coisa boa e uma ruim.

A boa é que ele chamou o boot correto, a ruim é que os dois confessionários tiveram uma carga leve de arrogância e de desdém, mas pelo menos a edição não indicou que ele estivesse errado, além do que Jacob foi realmente eliminado. Sendo assim, Michael é alguém que a gente deve ficar de olho.

Libby Vincek

Oh Libby, pobre Libby, mal deus as caras nesse episódio. Faltou pouco para eu classificá-la como INV em ambos os episódios, mas como ela esteve presente e teve pequenas linhas de fala em ambas as partes, eu deixei ela como UTR.

Contudo, não teve relevância alguma para o desenrolar do episódio, a única coisa que notei foi uma certa relação dela com o Michael.

No primeiro episódio, quando o Michael é escolhido para a parte física, a câmera foca no rosto dela vibrando por ele, fora que na maioria das conversas estratégicas que o Michael estava presente, ela também estava ao lado dele.

A única coisa que posso tirar disso é que Libby e Michael provavelmente serão aliados muito próximos e que essa relação talvez seja desenvolvida a frente, fora isso, mais nada.

Tribo Naviti

Essa tribo colecionou um número absurdo de pessoas invisíveis ou que beiraram a invisibilidade. Possivelmente por terem evitado ambos os conselhos. De qualquer forma, alguns plots também me chamaram atenção e falarei deles a seguir.

Chris Noble

Nada mais justo do que começarmos falando do líder da Naviti no desafio de recompensa. Chris, diferente do Brendan, foi escolhido de cara como líder e também fez suas escolhas sem muita hesitação.

O maior destaque que a edição quis dar, foi no contraste entre quando Chris fazia suas escolhas e a tribo toda aplaudia (em especial as mulheres) versus após ele derrubar o puzzle da Desiree, deixando a Naviti inteira de cara.

Todo esse contraste, aliado a diversos SPVs negativos vindos do Domenick são suficientes para dar o tom N nesse episódio, principalmente quando a edição sustentou que Chris agiu de maneira errada, dando razão ao Domenick.

Todas as cenas do acampamento envolvendo o Chris tinham relação com o Domenick. Ainda no primeiro episódio o Chris é mostrado apenas fazendo acordo com Sebastian e fechando em mirar o Domenick como easy vote, uma vez que o mesmo era voto certo no próprio Chris.

Nada muito complexo, então considerei MORN no geral. Na segunda parte vimos o Chris de maneira mais complexa e lendo corretamente a estratégia do Domenick de tentar ganhar sua confiança na base do ídolo. Igualmente a Stephanie, muitas falas sobre “meu jogo”, “meu instinto”, leitura de jogo complexa já o coloca como CP.

Chris acaba se saindo melhor edgicamente na segunda metade do episódio, o que de certa forma acaba deixando a disputa entre os dois ainda mais imprevisível. Porém, não tivemos conteúdo pessoal do Chris, mas definitivamente ele é alguém para ficarmos de olhos bem abertos.

Domenick Abbate

Domenick foi a estrela da Naviti, dono de modestos CPMs em ambos os episódios, mas isso é bom ou ruim?

Começou muito bem sendo otimista com a Desiree e falando na frente do Probst que faria diferente do Chris. Edgicamente, nessa cena em específico, ficou visível que Domenick saiu como o certo e Chris como o errado.

Domenick, diferente do Chris, além das cenas estratégicas que enfatizava a rivalidade entre os dois, teve alguns momentos de conteúdo pessoal envolvendo a importância da família para ele, o que ajudou na positividade e nas chances de vitória.

Domenick, assertivamente falou que como supervisor de construção, é importante manter a tribo coesa para que todo o trabalho seja feito de maneira satisfatória. Isso foi comprovado em ambas as vitórias da Naviti, sobretudo a primeira que o que definiu a vitória deles foi a organização, logo, pontos positivos para o edgic dele.

Mas e a negatividade?

Domenick na primeira parte recebeu um SPV negativo do Sebastian sobre não ser a pessoa mais forte da tribo e também não ter um social muito bom, e a edição deu certo suporte a isso quando deu a entender que Domenick não tinha noção de que seria o alvo fácil.

Na segunda parte, a negatividade se faz presente quando Domenick tenta ganhar a confiança do Chris, negando ter encontrado o ídolo e logo em seguida mostrando um ídolo falso dizendo ser verdadeiro.

Isso gerou um SPV negativo muito forte do próprio Chris, que diz não confiar em uma palavra que o Domenick diz e que deve seguir sua intuição. Domenick recebe então uma red flag ao acreditar que eventualmente o seu rival iria cair na sua armadilha (assim como Jacob na Malolo).

Evidentemente, isso já é uma rasteira que ele leva em suas chances de vitória, porém indiscutivelmente será alguém que impactará a temporada e essa rivalidade vai render bastante ainda.

Sebastian Noel

Sebastian se fez bastante presente na primeira metade do episódio. Foi escolhido para a parte física do primeiro desafio, recebeu bastante foco quando disse ser pescador, teve alguns momentos levemente cômicos e apareceu se colocando ao lado do Chris e dando SPVs negativos bem fortes no Domenick.

Além disso, Sebastian ofereceu certo conteúdo pessoal, mas nada que nos dissesse muito sobre sua personalidade, fora que ele apareceu mais na posição de coadjuvante e não de protagonista, sendo assim, MOR.

No segundo episódio não há nada o que falar dele, pois simplesmente não apareceu. Dito isso, Sebastian aparentemente será alguém que irá assumir mais uma postura de apoio a outros competidores do que de protagonista, sendo assim, não vejo chances de vitória para alguém com esse tipo de edição, ainda mais um potencial alpha male.

Wendell Holland

Se Chris tem seu braço direito, Domenick também teve o seu. Wendell apareceu apenas uma vez para tomar um lado nessa rivalidade, e ele optou por defender o Domenick.

Porém, ao contrário do Sebastian, o Wendell mostrou sua visão de jogo diante disso e também nos apresentou bastante conteúdo pessoal, o que já o coloca como CP.

Wendell mencionou sobre lealdade a longo prazo se referindo ao Domenick e disso podemos especular duas coisas:

  1. Isso é um foreshadow de que Domenick usará o ídolo que achou para salvar o Wendell ou algo similar.
  2. Outro foreshadow, só que irônico de que Wendell será traído ou descartado pelo Domenick

No segundo episódio Wendell beirou a invisibilidade, porém optei por UTR apenas por ter participado do estágio do basquete e ter recebido um certo foco, mas edgicamente isso não quer dizer muita coisa.

De qualquer forma, Wendell já foi apresentado como jogador e como pessoa, falou de planos a longo prazo e também é uma das pessoas no páreo de potenciais winners.

Desiree Afuye

Desiree basicamente só ficou bem presente no desafio de recompensa, porém seu confessionário, assumindo não ser boa em puzzles e questionando o porquê de ter sido escolhida, foi essencial para a negatividade que o Chris recebeu na primeira metade da premiere.

Outra teoria sobre essa confess falando que não era boa no quebra-cabeça é que possa ter sido blindada de negatividade, o que é bom para ela.

Porém, excluindo suas participações nos desafios, ela desapareceu praticamente por completo do episódio. Sendo assim, UTR em ambos.

Além disso, não podemos negar que o fato de não temos praticamente nenhuma informação sobre quem é Desiree e como ela está posicionada no jogo prejudica bastante as chances de vitória dela.

Kellyn Bechtold

Kellyn foi a autora do primeiro confessionário dessa temporada, e em ambos seus confessionários ela fez questão de relacionar as decisões que ela teve em sua vida privada com as decisões que ela teria que tomar em Survivor.

Ou seja, conteúdo pessoal misturado com jogo, que falaram DELA MESMA, então optei por CP.

Fora isso, vimos Kellyn guiando sua tribo para a vitória no puzzle do primeiro desafio de imunidade, inclusive com ênfase do Probst, porém decidi deixa-la sem tonalidade, apesar da positividade da cena.

Ao contrário do primeiro episódio, não vimos nada da Kellyn na segunda metade da premiere dupla. Isso não é completamente negativo porque ela já foi apresentada como jogadora e pessoa de maneira bem breve. Então é alguém que devemos ficar de olho e também entra na lista de potenciais winners.

Minha única preocupação com relação a Kellyn é que o conteúdo de “péssimas decisões” dominou ambos seus confessionários, e isso pode ser um foreshadow de que realmente ela irá tomar uma péssima decisão em seu jogo e isso poderá ser o fator decisivo para sua derrota.

Morgan Ricke

Morgan, assim como Sebastian, foi apresentada logo na primeira prova de recompensa de maneira cômica quando ela implora que Chris não a escolha para o puzzle.

Daí senti que ela poderia ser crucificada pelos editores, mas eles transformaram isso em uma cena cômica e engraçada, o que a descarta de ter tom negativo nessa primeira parte.

Morgan novamente é mencionada por Jacob quando ele a envia a legacy, ela recebe um SPV bem positivo dele sobre ter boa energia e parecer forte, sendo assim opto por UTRP.

Na segunda metade da premiere, a Morgan recebe um pouco mais de destaque ao receber a legacy do Jacob e dar seu ponto de vista em relação tanto a Ghost Island, quanto da felicidade de receber a legacy. Não vi complexidade o suficiente para CP, então optei por MOR.

Uma coisa interessante que a própria Morgan falou foi a questão de ter uma BIG MOUTH (boca grande), e penso que a edição está dando pistas para nós de que isso é verídico, vide ela pedindo para não ser escolhida ou falando para Bradley e Domenick que Chris e Sebastian tinham sumido do acampamento.

Morgan era alguém que eu não apostava nada com relação a rendimento e airtime, mas penso que ela vai dar uma causada nessa temporada. A boca grande dela vai ferrar alguém nesse jogo, e isso pode incluir ela própria.

Bradley Kleihege

Bradley foi minha maior surpresa nesse edgic, pois ele era a última pessoa que eu imaginava que apareceria tão pouco.

Beirou a invisibilidade em ambos os episódios, e apenas escapou por conta de um diálogo bem explícito com o Domenick e Wendell em que ele sustenta que Sebastian ou alguém do tipo estaria panfletando a eliminação do Domenick.

Além disso, aparece apenas em outra cena, com a presença Morgan, Sebastian e Domenick, onde diz que eles deveriam tomar cuidado com quem deveriam mandar para a Ghost Island, fala essa que é sustentada pela Morgan em confessionário.

Depois disso, mais NADA!

Em ambas falas dele, a gente nota que ele está estrategicamente no jogo, mas sem nenhuma apresentação dele ou confessionário para que a gente enxergue o que está acontecendo aos olhos do Bradley, isso praticamente já o exclui da lista de possíveis vencedores e, possivelmente, até de ir longe.

Precisa de um ótimo episódio semana que vem para que eu cogite repensar acerca de sua situação.

Angela Perkins

Se realmente fomos procurar, até dá para notar a presença da Angela se prestarmos bem atenção, pois ela senta no segundo desafio de imunidade, a câmera foca no rosto dela quando Domenick discorda do Chris, e ela tem um diálogo com o Domenick no acampamento apesar da câmera não focar no rosto dela.

Chelsea Townsend

Chelsea simplesmente não apareceu em momento algum. Portanto INV nos dois episódios, ambas. Nem preciso comentar que isso foi um tiro de 12 nas chances das duas de vencer.

Plots para ficarmos de olho:

  • Donathan e a questão de superar limites.
  • As eliminações da Malolo poderão interferir no futuro ou da Stephanie ou do Michael.
  • Morgan e sua boca grande.
  • Domenick vs Chris, qual lado sairá vencedor?
  • Kellyn e o medo de tomar decisões erradas.

Gostaram? Se você foi guerreiro e chegou até o final, comenta com #litudinho para eu saber quanto somos.


%d blogueiros gostam disto: